Abril: Mês do Choro e dos Festivais de Choro 3


(67)DSCN3554_web

 

Leonor Bianchi

No dia 23 de abril, data de nascimento do Mestre Pixinguinha, considerado para muitos o ‘pai moderno do o choro’, celebra-se o Dia Nacional do Choro. A data foi criada em 4 de setembro de 2000 através do Projeto de Lei do saudoso jornalista e então senador Arthur da Távola, que deu a seguinte declaração sobre o a provação do lei:

– Eu sentia que o choro vinha mostrando uma resistência enorme. Era importante haver um dia nacional para fixar o gênero pelo país – declarou Artur da Távola.

O projeto de lei teve articulação de muitos músicos e chorões, dentre os quais o bandolinista fundador da Escola de Choro Rafael Rabello, Hamilton Holanda, e de seus alunos.

lei N. 10.000 dia nacional do choro print

lei N. 10.000 dia nacional do choro print. 2

Em abril, a agenda de festivais de choro é intensa em todo Brasil. A edição N. 9 da Revista do Choro destaca alguns dos mais importantes festivais que existem hoje e a gama de instrumentistas que se apresentarão ao longo deste mês de festa para o choro.

Dezenas de apresentações de choro em um mês começam com o Café, Cachaça e Chorinho

Este ano, o circuito dos festivais de choro está intenso e começa neste final de semana com o projeto Café, Cachaça e Chorinho, na região do Médio Paraíba, Rio de Janeiro, que vai de sexta (10) a domingo (12), com a agenda repleta de atrações. 

Este ano, o projeto investiu na gastronomia para atrair o público e traz a Caravana Gastronômica, coletivo itinerante de chefs, acompanhados de food trucks e barraquinhas. Todos terão cardápios inspirados em cachaças e no café.

Em Vassouras, a caravana ocupará a rua da antiga estação de trem, onde ficará o palco principal, com apresentações de choro e MPB.  A abertura do evento será com o grupo Caindo no Choro (Jorge Vianna). O cavaquinista Henrique Cazes também está na programação do festival, onde o pesquisador de choro André Diniz fará uma palestra sobre seu livro “Almanaque do Choro”. Rodas da Vila – Escola de Música Villa Lobos – Coreto da Praça e o grupo Batuque na Cozinha fecham o quadro das apresentações musicais do final de semana em Vassouras.

O evento terá ainda visitas guiadas à cervejaria-escola do Senai, a maior da América Latina, visitas às fazendas históricas, e atividades para as crianças no Museu Casa da Hera.

A Caravana irá trazer duas participações especiais, são eles o chef Jimmy Mc Mannis, especialista em hamburguers do Programa Mais Você, apresentado pela Ana Maria Braga, e o Fred Tibau, chef titular do Programa Estrelas, apresentado pela Angélica. Jimmy estará com seu coletivo Burgertopia, e vai preparar ao vivo combinações originais, algumas ainda não vistas do outro lado da telinha. Fred promete um pudim de tapioca com calda de cachaça, sobremesa ainda inédita no cardápio do festival.

Outros protagonistas do evento são os coletivos Dog’Ellas, grupo de moças especialistas em cachorro-quente gourmet, o Canela&Arte, com espetinhos e kafta, a Kituteria Karioka, que preparam salgadinhos e churros especiais, a Tapiocaria Brasil, de tapiocas com sabores variados e o Rolando Massinha, expert em massas e primeiro food truck do Brasil.

O coletivo Boteco Chefs irá oferecer cardápio em homenagem ao Luiz do Bar, proprietário de estabelecimento de mesmo nome em Vassouras, conhecido por todos pela simpatia e pela qualidade dos salgadinhos. O Bread & Beer será responsável por fornecer pães de qualidade e cerveja de fabricação própria e o Nômade, food truck da chef Andreia Constantino, vai apresentar variedade de massas e sobremesas. Entre os estabelecimentos locais, nove vão participar do Festival através da criação de um item no cardápio que esteja dentro do tema, café e cachaça. As criações vão de “crepe com calda de café” a “filezinho com caipirinha”, todos listados na programação festival.

Produtos locais

Essa será uma excelente oportunidade para o público conhecer e ter acesso a produtos de fornecedores locais a melhores preços. Estará representada a Cachaça Werneck, produzida em Rio das Flores, que completa cinco anos de mercado e já conquistou prêmios nacionais e internacionais. A cerveja artesanal Röter, fabricada pela Fazenda Vermelha, também poderá ser adquirida, nas versões Pilsen, Weiss, Viena Marzen e American Pale Ale. A mesma fazenda também tem vasta produção de laticínios, entre eles e a burrata, queijo com sabor amanteigado, que segue à risca receita do sul da Itália.

A música também é parte importante do cardápio; o grupo Caindo no Choro faz na sexta-feira o show de abertura; no sábado apresentam-se o grupo Rodas da Vila e Henrique Cazes com o show Beatles in Choro, e no domingo apresenta-se o grupo Batuque na Cozinha.

O Festival Café Cachaça e Chorinho acontecerá na antiga Estação Ferroviária, no Centro de Vassouras (RJ), de 10 a 12 de abril de 2015, nos horários: 10/04, sexta feira, 20h às 24h; 11/04, sábado, 17h às 24h; 12/04, domingo, 11h às 15h.

Programação Festival Café Cachaça e Chorinho:

Sexta, dia 10/04

20h – MÚSICA – Abertura do evento com Caindo no Choro (Jorge Vianna) – Palco

Principal (Antiga Estação)

20h às 24h – GASTRONOMIA – Caravana Gastronômica – Antiga Estação

Sábado, dia 11/04

10h – PASSEIO – Visitação a cervejaria do SENAI – Informações e Reservas: (24)

2491-9018

10h – PASSEIO – Visitação à Fazenda do Secretário – Informações e Reservas: Bom

Tempo Turismo – Tel.: (24) 2471-7707

10h30 – MÚSICA – Rodas da Vila – Escola de Música Villa Lobos – Coreto da Praça

Barão de Campo Belo

12h – PASSEIO – Visitação a cervejaria do SENAI – Informações e Reservas: (24)

2491-9018

14h – INFANTIL – Eco Clube especial – Museu Casa da Hera – Informações e

Reservas: (24) 24712930

16h – PALESTRA – “Almanaque do Choro” com André Diniz

17h – Rodas da Vila – Escola de Música Villa Lobos – Antiga Estação

17 às 24h – GASTRONOMIA – Caravana Gastronômica – Antiga Estação

20h – MÚSICA – Beatles´n Choro – Henrique Cazes – Palco principal (Antiga

Estação)

Domingo – Dia 12/04

10h – PASSEIO – Visitação à Fazenda Cachoeira Grande – Informações e Reservas:

Bom Tempo Turismo – Tel.: (24) 2471-7707

11h – MÚSICA – Batuque na Cozinha – Palco principal (Antiga Estação)

11h às 15h – GASTRONOMIA – Caravana Gastronômica – Antiga Estação

Choro da Casa

Dia 14 de abril começa o Choro da Casa. Promovido pelo SESC Ribeirão Preto, a terceira edição do festival que privilegia o choro segue até o dia 19, contemplando grandes nomes do choro nacional, abrindo espaço para nova geração de instrumentistas do gênero.

Na programação do Choro da Casa, muita gente de renome internacional no choro, como o bandolinista Danilo Brito, que abre o festival. A programação vai reunir grupos de Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro.

Além dos shows, haverá também um bate papo com os artistas, sempre às 16h no auditório, com entrada franca.

As apresentações serão em horários variados. As de 14h, no coreto da Praça XV de Novembro e as da área de convivência, às 18h, serão gratuitas. As que acontecerão no auditório do Sesc terão bilheteria com preços populares que variante de R$ 5,00 e R$ 17,00.

deo e regional

Deo Rian se apresentará com o Regional Imperial

Veja a programação completa do Festival Choro da Casa

Terça Dia 14

Abertura (Danilo Brito) 20h30

“Acredito que a importância e a influência de Jacob para o choro são incalculáveis. Ele não só influenciou bandolinistas, mas também outros instrumentistas diversos, de sua época até os dias de hoje, e cada vez mais. Sua musicalidade ia além de seu bandolim; não se preocupava somente com o seu instrumento, mas com a beleza da harmonização de todos os elementos, composição, conjunto, estética, etc. Sua arte é natural e verdadeira, com méritos universais, manifestada por meio do choro. Um homem de raríssima inteligência e sensibilidade e que, graças à sua disciplina e seu poder de organização, podemos apreciar a exuberância e, ao mesmo tempo, a simplicidade de sua produção musical, referência para quem quer conhecer choro e se aprofundar no gênero. Jacob foi o máximo como instrumentista, compositor e intérprete do choro; também podia compor e tocar outros gêneros como ninguém. Sua defesa (com unhas e dentes) do que era legítimo artisticamente surtiu efeito, abrindo o coração e os olhos de muitos. Sua música espiritualizada, do coração, talvez já bastasse para difundir o choro pelo mundo em uma só linguagem. Jacob criou um jeito de tocar bandolim completamente diferente de tudo que se tinha ouvido desse instrumento no Brasil e no mundo. Em suas interpretações, percebem-se, nas músicas mais dramáticas, algumas técnicas que podem lembrar uma guitarra portuguesa. Nos choros mais saltitantes, ouvimos sua palheta “repicando”, feito um tamborim. Muitas são as técnicas por ele desenvolvidas, de difícil execução, verdadeiros desafios, até para os bandolinistas mais experientes. Jacob elevou o bandolim a outro patamar, com muitas variedades de sons. Desenvolveu ferramentas indispensáveis ao choro. No livro “O Choro”, - de Alexandre Gonçalves Pinto, o “Animal”, escrito em 1936, sobre os chorões do final do século XIX e começo do XX - admirei-me com a relação de flautistas a perder as contas e pouquíssimos bandolinistas. Da quantidade de bandolinistas existentes hoje pode-se perceber a relevância de Jacob para o bandolim brasileiro. Na minha formação, Jacob teve grande importância; ao lado de Waldir Azevedo, despertou-me para o choro, pouco depois que nasci. Cresci ouvindo os discos e tirando suas músicas de ouvido. Jacob foi, e é, um dos grandes exemplos de inspiração para se fazer tudo bem feito.”

Destaque da nova geração de bandolinistas, Danilo Brito abre o festival Choro da Casa

Quarta Dia 15

14h Chorando na Sombra  (Coreto Praça XV )

16h workshop com Joel Nascimento (auditório Sesc)

18h Caio Cury e grupo – Redescobrindo Luperce Miranda  (área de convivência)

20h30 Joel Nascimento e grupo  (auditório )

Quinta dia 16

14h Codigo Ternário (Coreto Xv)

16h Workshop com Rogerio Souza (auditório )

18h Show Rogerio Souza (área de convivência)

20:30 Baile com os Matutos   (Galpão de eventos)

Da geração dos chorões tradicionais de São Paulo, Mestre Izaías do Bandolim, também se apresenta em Ribeirão Preto, durante o Choro de Casa

Da geração dos chorões tradicionais de São Paulo, Mestre Izaias do Bandolim, também se apresenta em Ribeirão Preto, durante o Choro da Casa

Sexta dia 17

14h  Papo de Anjo (Coreto XV)

16h Bate Papo Henrique Cazes e Gustavo Cândido (A HISTÓRIA DO CAVAQUINHO, SEUS AUTORES E INTÉRPRETES) (auditório)

18h Nina Wirtts (área de convivência)

20h30 Tributo a Mario Alvares (Gustavo Candido Agnaldo Luz e Ricardo Cassis)
Participação Henrique Cazes (cavaquinho e violão tenor) e Isaias  Bueno (bandolim)

Sábado dia 18

14h Bate papo Deo Rian ( auditório )

16h Roda de Choro com Choro da Casa (área de convivência)

20h30 Deo Rian e Regional Imperial  (70 anos de  Deo) (auditório)

Domingo dia 19

11h Nova Gafieira de Brasília (área de convivência)

Veja a programação do projeto Choro da Casa no link

http://sescsp.org.br/programacao/30531_PROJETO+SESC+CHORO+DA+CASA#/content=programacao

I Semana do Choro de Lumiar

Terra de grandes músicos, muitos deles ligados intimamente ao choro, Lumiar, quinto distrito de Nova Friburgo (RJ), realizará este ano a I Semana de Choro de Lumiar. O projeto é promovido pela centenária banda Euterpe Lumiarense e acontecerá na sede da banda, com extensa programação.

I semana de choro de lumiar

De 18 a 25 de abril, o projeto apresentará para o público de moradores e turistas, que visitam a aprazível cidadezinha da serra centro-norte fluminense, palestras, exposição fotográfica, exibição de vídeos e, claro, rodas de choro  e uma apresentação especial da banda Euterpe Lumiarense e artistas convidados.

A redação da Revista do Choro fica no vilarejo de Lumiar, e seu editor, Rúben Pereira, fará a palestra ‘Benedicto Lacerda, Vida e Obra, na noite de abertura da I Semana de Choro de Lumiar. Na mesma noite, será aberta, antes da palestra, a exposição fotográfica ‘Mestres do Choro’, com curadoria do pesquisador de choro e Presidente de Pesquisas do Instituto Jacob do Bandolim, além de um dos organizadores do projeto, o cavaquinista Sergio Prata.

Todas as atividades da agenda da Semana têm censura livre e entrada franca.

Sede da Banda Euterpe Lumiarense (124 anos), Praça Levy Ayres Brust, local de encontro dos chorões durante a I Semana do Choro de Lumiar, de 18 a 25 de abril

Sede da Banda Euterpe Lumiarense (124 anos), Praça Levy Ayres Brust, local de encontro dos chorões durante a I Semana do Choro de Lumiar, de 18 a 25 de abril

Veja a programação da I Semana de Choro de Lumiar

18/04 (sábado) – 18 hs – Inauguração da exposição fotográfica “Mestres do Choro”

18/04  – 19 hs –  Palestra “Benedicto Lacerda, Vida e Obra”, com o músico e pesquisador Rúben Pereira

23/04 (5ª f) – 20 hs – Filme sobre Pixinguinha, em homenagem ao Dia Nacional do Choro

25/04 (sáb) – 20 hs –  Show com a banda da Euterpe, Choro Lumiarense  e artistas convidados

A SMEL fica em Lumiar, na praça em frente ao campo de futebol

Mulher ganha cena na I Semana de Choro de Campinas

Ainda em São Paulo, o I Encontro de Choro de Campinas faz uma homenagem às mulheres que tocam o gênero. Oriundo do projeto Encontro de Choro, criado dentro da Unicamp, a I Semana de Choro de Campinas contemplará apresentações musicais e oficinas de choro, entre os dias 16 e 24 de abril.

Uma das atrações mais aguardadas do Encontro de Choro de Campinas é Monica Salmaso

Uma das atrações mais aguardadas do Encontro de Choro de Campinas é Monica Salmaso

Segundo o organizador do projeto, Franco Galvão:

– A ideia de chamar a atenção para as mulheres veio de constatarmos que existe uma ausência, quase absoluta, da participação das mulheres no universo do choro. Ano passado, no VII Encontro de Choro da Unicamp, notamos que tivemos poucas participantes, então resolvemos incentivar a presença feminina nas rodas, apresentações e na composição. Neste sentido, o tema do encontro orienta os dois eixos do evento: atividades formativas, com aulas de instrumento sendo trabalhadas a partir do repertório de compositoras; e apresentações musicais com grupos formados predominantemente por mulheres ou cujo repertório se alicerça em compositoras brasileiras – explica Franco.

As moçoilas do Choro das 3 também fazem parte deste grande econtro de mulheres choronas em Campinas

As moçoilas do Choro das 3 também fazem parte deste grande econtro de mulheres choronas em Campinas

Entre as ‘moças’ que se apresentarão na I Semana de Choro de Campinas, estão as do famoso Choro das Três, as meninas do Charme do Choro (já entrevistado pela Revista do Choro) e o Duo Sheila Zagury Daniela Spielman. Ainda em destaque na programação, Monica Salmaso, Orquestra do Choro Campineira e o Grupo de Choro da UFMT.

Grupo de Choro da UFMT

Grupo de Choro da UFMT

VI Festival de Choro e inauguração da Casa do Choro

11052864_434108166764791_6717606447607800334_n

A cavaquinista idolatrada por uma massa de reverenciadores do CHORO, Luciana Rabello, está à frente da criação da Casa do Choro e do VI Festival Nacional de Choro, que acontece este mês, assim como da inauguração da Casa, que será durante o próprio festival. Ouça a entrevista exclusiva que ela concedeu à Revista do Choro falando sobre este momento especial para o choro.

Veja no link a programação complete do festival de choro em Berkeley

http://encontrodechoro.art.br/programacao/

XI Festival de Choro em Paris

CLUBE-DO-CHORO-DE-PARIS

Quem também acabou de fazer um festival de choro, foi o Clube do Choro de Paris, sob a batuta da pianista brasileira Maria Inês Guimarães, sua presidente. O XI Festival de Choro de Paris, que aconteceu de 27 de março a 29, de 2015, na Casa do Brasil, teve a participação de vários instrumentistas brasileiros, com destaque para os chorões cavaquinistas Mestre Siqueira e Pedro Cantalice.

Também fora do Brasil, em maio, acontecerá o Berkeley Festival de Choro 2015. Como principal atração do festival norte-americano de choro está o saxofonista, compositor e arranjador brasileiro Eduardo Neves, que além de fazer um espetáculo especial este ano, participará das rodas de choro que o festival promoverá.

O brasileiro Eduardo Neves será a grande atração do Berkeley Festival de Choro 2015

Um dos países que mais cultua o nosso ‘chorinho’ são os Estados Unidos. É lá, que este ano, acontecerá a segunda edição do Berkeley Festival de Choro 2015, durante o final de semana de 2 e 3 de maio. Os instrumentistas do Trio Brasileiro e o saxofonista e arranjador Eduardo Neves estarão entre as principais atrações do festival.

ed neves

O brasileiro Eduardo Neves será a grande atração do festival de choro de Berkeley

Segundo o instrumentista Brian Moran, organizador do Berkeley Festival de Choro, o objetivo do encontro é a difusão do choro.

– Somos apaixonados pelo choro e em 2013 decidimos fazer um pequeno festival. Tudo começou com uma apresentação num concerto com o Grupo Falso Baiano e o Berkeley Choro Ensemble, e o violonista brasileiro Almir Cortes como convidado. Nesse ano, apenas poucas oficinas e uma palestra brilhante feita por nosso estimado clarinetista, Harvey Wainapel.

Este ano estamos muito satisfeitos em ter o Trio Brasileiro entre as principais atrações do festival e a adição do virtuoso instrumentista brasileiro Eduardo Neves, que fará uma apresentação muito especial este ano.

Graças a uma generosa doação da Sociedade San Francisco dos Amigos da Música de Câmara, apresentaremos o novo trabalho de choro de Harvey Wainapel, através da fusão dos conjuntos Trio Brasileiro e Berkeley Choro Ensemble.

O Festival de Choro Berkeley é dedicado à conscientização e valorização do choro. Nosso objetivo é apresentar concertos de qualidade, workshops e rodas de choro para trazer o gênero choro para um público ainda maior e construir uma comunidade de músicos e amantes da boa música em torno deste movimento – conta Briam Moran, produtor do festival.

Oficinas e rodas de choro promoverão a integração dos participantes

Além das apresentações musicais, o festival terá oficinas e rodas de choro. Estas, serão realizadas durante todo final de semana do festival pelos integrantes do Trio Brasileiro, Choroloco, Grupo Falso Baiano, Edu Neves e Tim Connell.

Grupo Trio Brasileiro

Grupo Trio Brasileiro

Veja no link a programação complete do festival de choro em Berkeley

http://www.bayareachoro.com/activities.html

imprensabr
Author: imprensabr


Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.

3 thoughts on “Abril: Mês do Choro e dos Festivais de Choro