“Carinhoso” era uma polca


“Eu fiz o ‘Carinhoso’ em 1917. Naquele tempo o pessoal nosso da música não admitia choro assim de duas partes, choro tinha que ter três partes. Então, eu fiz o ‘Carinhoso’ e encostei. Tocar o ‘Carinhoso’ naquele meio, eu não tocava… ninguém ia aceitar!

Carinhoso-de-Pixinguinha

‘Carinhoso’ era uma polca, polca lenta. O andamento era o mesmo de hoje e eu classifiquei de polca lenta ou polca vagarosa. Mais tarde mudei para chorinho.”

(Pixinguinha em depoimento ao Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, 1968).

Leia mais sobre a história de “Carinhoso” aqui na Revista do Choro.

Foto: Partitura de Carinhoso. MACHADO, Afonso; MARTINS, Jorge Roberto. Na cadência do choro. Rio de Janeiro: Novas Direções, 2006. p. 54.

Pesquisa: Leonor Bianchi

FOMENTE

Assine a Revista do Choro!

Para assinar clique aqui.