Bandolinista Tiago Souza lança ‘De soslaio’, seu primeiro álbum solo


Redação

Tiago Souza segue os passos do pai, Ronaldo do Bandolim, um ícone do bandolim brasileiro. Tocando com emoção e liberdade, faz parte de uma safra de músicos formada na lapa dos anos 2000, misturando em sua formação o choro tradicional e outras influências, como baião, samba, tango e jazz, criando assim um estilo próprio de interpretação e improvisação.  Participou de diversas gravações de cd’s de choro e samba, dentre eles o “Regional Carioca”, e do projeto : “Callado: O Pai dos Chorões”,  e dos  DVD’s  “Brasileirinho”, sobre o choro no Rio de Janeiro e “Historias de um João de Barro”, com Bia Bedran. Participou também de festivais de choro ao lado de grandes nomes do gênero, além de apresentações na Europa com os grupos  “Unha de Gato”, “Pé de Moleque” e o “Semente choro-jazz”.

Choros modernos de autores contemporâneos

Após 15 anos de carreira e alguns álbuns gravados em grupo, o músico gravou seu primeiro álbum solo interpretando choros modernos de autores contemporâneos buscando trazer à cena novos sucessos do choro atual, além de releituras de clássicos de Ernesto Nazareth e Orlando Silveira.

capa 1

“A ideia foi trazer em cada faixa um ambiente diferente ao qual eu frequento”, comenta Tiago. Essa foi a referência utilizada por Tiago para os arranjos, desde a sonoridade das rodas de samba, ao choro jazz da Lapa, passando também pelo choro tradicional do seu conjunto Regional Carioca e arriscando em formações de forró e até de uma salsa … Entre os compositores estão Rodrigo Lessa e Rogério Souza (ambos do grupo Nó em Pingo d’agua) Zé Paulo Becker, do Trio Madeira Brasil, e os professores, amigos da escola Portátil de Música : Mauricio Carrilho, Luciana Rabello, Pedro Amorim e Cristóvão Bastos.

O cd conta com participações especiais de renomados instrumentistas com quem Tiago tem grande amizade, como o violonista Yamandú Costa, o violinista francês Nikolas Krassick, Ronaldo do Bandolim, o acordeonista gaúcho Bebê Krammer, além de talentos da nova geração, como Dudu Oliveira e Aquiles Moraes.