Adamor do Bandolim lança hoje seu quinto CD, ‘Lágrimas da minha ilha’


Redação

O Mestre do Bandolim do Pará, Adamor do Bandolim, ou como chamamos aqui na redação da Revista do Choro – Mestre do Choro Caboclo -, lançará hoje à noite, no Teatro Margarida Schiwasappa, no Centur, em Belém (entrada franca), seu quinto CD, ‘Lágrimas da minha ilha’, com participação de Sebastião Tapajós, Tiago Amaral, Marcelo Ramos, da banda Engole o Choro e da Orquestra Choro do Pará.

adamor lançamento lagrimas da minha ilha

Gravado e mixado nos estúdios Apce Music e Midas Amazon, o CD tem direção musical de Emílio Meninéa, produtor dos quatro CDs anteriores de Adamor e traz 13 faixas onde o Mestre do Choro Caboclo homenageia as ilhas do Marajó e personalidades da região, como o Padre Padre Giovanni Gallo, criador do museu do Marajó, em Cachoeira do Ararí. O museu possui o maior acervo da cultura marajoara do mundo.

Segundo a pesquisadora de Choro e cavaquinista Vanessa Trópico, que vem há alguns anos acompanhando de perto a vida e a carreira do Mestre do Choro Caboclo, no CD Lágrimas da minha terra, Adamor do Bandolim expressa sua gratidão ao pároco que ele diz ter visto ‘arregaçar a batina’ para realizar um dos trabalhos mais expressivos de preservação do patrimônio arqueológico do Marajó.

Participações

Com participação de Sebastião Tapajós, Trio Manari e Chiquinho do Acordeom, o CD tem nas bases, o grupo de choro mais respeitado e antigo do estado, Gente de Choro e conta com Paulinho Borges (flauta), Gilson Rodrigues (bandolim e cavaquinho), Carlos Bochecha (cavaquinho), Cardosinho (violão 6 cordas), Paulinho Moura (violão 7 cordas) e Emílio Meninéa (percussão). Participam também do CD os músicos Marcelo Ramos (violão 7 cordas), Luiz Pardal (celesta e violino), Leandrinho (cavaquinho), Esdras de Souza (sax), Johab Quadros (trompete), Jó Ribeiro (trombone) e Thiago Amaral (clarinete).

O CD e o show de lançamento fazem parte do programa Natura Musical, que tem apoio da Lei Semear do governo do Pará.

A discografia do Mestre do Choro Caboclo

Ainda pouco difundida, a discografia de Adamor do Bandolim é riquíssima em seus poucos quatro trabalhos fonográficos. Em 1993 ele gravou seu primeiro disco, ainda em vinil, o Chora Marajó. Na época, o disco teve uma entrada mais forte nos estados do Maranhão, Piauí e Amapá.

Em 1999, Adamor do Bandolim fez parte do CD Choro Paraense (série Pará instrumental, Volume IV) como compositor e intérprete. No mesmo ano, gravou o CD Adamor Ribeiro (Projeto Uirapuru, Volume VII). Em 2007 lançou o CD Choro Amazônico, patrocinado pela Petrobrás.

Ficha Técnica do show de lançamento do CD

Gente de Choro: Flauta [Paulo Borges], Violão [Cardosinho], Violão 7 cordas [Paulinho Moura], Cavaquinho [Carlos Bochecha], Percussão [Emílio Meninéa].Direção musical [Emílio Meninéa, Técnico de PA [Assis Figueiredo], Técnico de monitor [Kennedy Ribeiro], Técnico de iluminação [Zezinho], Roadie [Elias Pinheiro], Assistente de produção [Reginaldo Santos], Produção [Carla Cabral].
https://www.youtube.com/watch?v=mt0zU5eHgh4
Livro Pensadores do Choro traz recorte biográfico de Adamor do Bandolim
O momento é um dos melhores na difícil carreira do músico simples do Marajó que lança hoje seu CD Lágrimas da minha ilha. Este ano, Adamor foi homenageado pela escola de samba de Belém Universidade do Samba Piratas da Ilha com o samba “Nas Cordas do Bandolim do Adamor, a Força do Chorinho Brasileiro”.
Gilson Rodrigues (cavaquinho), Catiá (violão), Adamor do Bandolim, Gereco (centro), Birtan Porto (bandolim), Gerardão (violão de 7 cordas) e Cardosinho (violão). Arte de Biratan Porto   [Acervo Biratan Porto]

Gilson Rodrigues (cavaquinho), Catiá (violão), Adamor do Bandolim, Gereco (centro), Birtan Porto (bandolim), Gerardão (violão de 7 cordas) e Cardosinho (violão). Arte de Biratan Porto
[Acervo Biratan Porto]

No ano passado, Adamor foi tema do texto vencedor do Edital de Fomento à Literatura Pensadores do Choro, promovido pela Revista do Choro e #e-ditora] com o texto de Vanessa Trópico ‘O choro marajoara de Adamor do Bandolim e um breve relato da história do choro no Pará’. O texto lançou uma nova luz sobre a vida e a obra do bandolinista, que vem sendo pauta na imprensa nacional desde então, sem parar. Esta por sua vez, finalmente abriu os olhos para o grande instrumentista e chorão que ele é e parece agora estar de fato valorizando a bandeira por ele empunhada há mais de quatro décadas.
capa pensadores do choro reynaldo berto

A ilustração da capa do livro Pensadores do Choro tem o traço do artista plástico Reynaldo Berto

O livro Pensadores do Choro traz ainda o texto Tudo Culpa do Choro, do flautista paraibano Sergio Aires.
Para saber mais sobre o livro e adquirir um exemplar, acesse aqui a Loja da #e-ditora].
imprensabr
Author: imprensabr

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.