Um clássico da Marcus Pereira comentado pelos críticos Eurico Nogueira França e Sérgio Cabral


LEIA APENAS ESTE CONTEÚDO

OU ASSINE A REVISTA DO CHORO E TENHA ACESSO A TODOS OS CONTEÚDOS DA PUBLICAÇÃO