O último chorão: documentário exalta a história de Joel Nascimento


Leonor Bianchi

Na semana passada, no dia 13 de outubro, aniversário do bandolinista Joel Nascimento, após ver uma postagem que fiz no Facebook com a capa de um CD do chorão que gravou a “Suíte Retratos” a convite de Radamés Gnattali, recebi uma mensagem do Ricardo do Carmo, com quem ainda nunca havia falado.

Ele disse que dirigiu um filme sobre Joel Nascimento, e me convidou para assistir virtualmente o documentário, que vai estrear em dezembro deste ano.

Tive o privilégio de participar de uma avant première do filme O último chorão, ontem à noite, aqui na redação da Revista do Choro.

Screenshot_2020-10-19-19-29-42 Screenshot_2020-10-19-19-26-29 Screenshot_2020-10-19-19-26-24 Screenshot_2020-10-19-19-32-50

O longa-metragem com fotografia de Lucas Muller já abre com uma tomada aérea no primeiro take. A igreja da Penha, registrada talvez pela primeira vez por aqueles ângulos mostrados no filme nos seus primeiros minutos contextualiza o ambiente onde a história acontecerá. A cultura do bairro da Penha, no subúrbio do Rio de Janeiro, também é retratada na fotografia do filme, que se concentra em relatos de músicos e amigos de Joel Nascimento.

O filme exalta a trajetória do músico Joel Nascimento, único bandolinista a tocar colorido, segundo Radamés Gnattali.

Enriquecem a narrativa do documentário depoimentos de Egberto Gismonti, Hamilton de Holanda, Guinga, Henrique Cazes, Roberto Gnattali, Maria Teresa Madeira e Edino Krieger, Zé da Velha e Silvério Pontes.

Os diretores optaram por um doc.- depoimento onde o próprio Joel também é entrevistado e relembra diversos momentos de sua carreira, sobretudo, muitos vividos no bar onde o choro fez história no bairro da Penha: o Sovaco de Cobra.

Um dos momentos mais emocionantes do filme é a fala, a memória do próprio Joel Nascimento sobre sua relação com Radamés Gnattali com que gravou a ‘Suíte Retratos’ ainda jovem; experiência que marcaria sua carreira enquanto músico para sempre.

Um filme que merece todos os louros só pelo fato de homenagear em vida um dos maiores chorões de todos os tempos: Joel Nascimento.

Estou produzindo um ART & CHORO sobre O último chorão, e espero vocês nessa Live, em novembro.