Memória do Choro


O flautista Toninho Carrasqueira se apresentará no primeiro espetáculo do projeto História do Choro, idealizado pelo bandolinista de Curitiba Daniel Migliavacca
Redação Daniel Migliavacca convida instrumentistas brasileiros para série de shows no Paiol dedicada à História do Choro Serão seis shows diferentes que acontecem de julho a dezembro, uma vez por mês, no Teatro Paiol em Curitiba. Para a série de shows, Daniel Migliavacca convida 14 músicos para concertos com repertórios […]

Projeto valoriza a formação de plateia para o Choro







joao-pernambuco_rev_0~3
Leonor Bianchi Quando lembramos d’Os Oito Batutas pensamos logo na liderança do grupo por Pixinguinha partilhada com Donga. Porém não podemos esquecer que Os Oito Batutas ‘surgiu/ saiu’ do Grupo do Caxangá, liderado por um dos maiores violonistas do mundo, o brasileiro semi-alfabetizado nascido no sertão miserável de Pernambuco: João […]

João Pernambuco: um Batuta esquecido








Primeira formação dos Oito Batutas: Pixinguinha, na flauta, Donga e Raul Palmieri, no violão, Nelson Alves, no cavaquinho, China, no canto, violão e piano, José Alves, no bandolim e ganzá e Luis de Oliveira na bandola e reco-reco.
Leonor Bianchi ‘Nós somos Batutas’ é o nome do livro que estou publicando pela Editora Flor Amorosa como menção e homenagem ao centenário de formação dos Oito Batutas celebrado este ano. Para adquirir o livro clique aqui. O livro de Izomar Lacerda “apresenta um estudo antropológico sobre o ambiente artístico-musical carioca do […]

Nós somos Batutas


waldir radio record IMS
Leonor Bianchi Há alguns anos circula na internet um vídeo divulgando o péssimo estado em que se encontra o túmulo do nosso grande cavaquinista Waldir Azevedo, em Brasília. Mas esse vídeo está errado, ele transmite uma informação equivocada porque os restos mortais de Waldir Azevedo foi transferido para o cemitério […]

A memória de Waldir Azevedo





















(67)DSCN3554_web 1
Leonor Bianchi Não fosse a ‘pena’ memorialista de Alexandre Gonçalves Pinto, o Animal, o flautista chorão Videira (presumivelmente nascido em 1860, no Rio de Janeiro, e desencarnado por volta de 1895), passaria sem ser notado nas páginas da história do choro. Foi em seu livro ‘O Choro: Reminiscências de chorões […]

Videira: Um flautista do choro que quase passou despercebido